• Dra Regina Chamon

Chá de maracujá - para ficar calminho

Quando eu era pequena tinha um salão de cabeleireiro chiquérrimo lá no bairro em que morávamos. Chamava-se Márcia Maria. Minha mãe dizia que era ótimo porque as profissionais do salão registravam no computador, na época algo incomum de se ter em escritórios, quem dirá em salão de beleza, a cor da coloração que usaram no seu cabelo e assim você mantinha sempre a mesma tonalidade.

Mas o que eu gostava mesmo quando ia com a minha mãe era o chá de maracujá que elas serviam. Era um gosto bem particular e a lembrança dele me trazia calma. Nunca mais tomei um chá desses.

Mas esses dias eu estava na casa da minha mãe e ela me levou para ver os maracujázinhos que estavam nascendo no pé desavisado que cresceu na cerca da casa dos cachorros. Me deu três frutas e lembrou do chá da Márcia Maria. Cheguei em casa e fui logo fazer a receita:


2 colheres de sopa de açúcar mascavo

1 pedaço de gengibre de uns dois centímetros picado bem de qualquer jeito

1 pau de canela

1 maracujá azedo (só a polpa)

1 litro de água


Ai é só colocar o açúcar numa leiteira (caneca ou panela, chame como preferir) com o gengibre, deixar o açúcar derreter. Então acrescente a polpa do maracujá, a canela e a água e espere ferver bem (ficar com bastante bolha gorda). Desligue o fogo, tampe e deixe mais uns cinco minutos. Tá pronto, é só coar!

Essa coisa linda é a flor do maracujá!


Esse efeito calminho que eu sentia com o maracujá não é coisa de criança ou receita de vó. Ele acontece por causa da Passiflora, princípio ativo das plantas da família Passiflorae - família do maracujá. No site About Herbs há ótimas informações científicas sobre esta planta, mas aqui vai um resumo:


Para aliviar a ansiedade
Um pequeno ensaio clínico sugeriu que a flor de maracujá pode ser tão eficaz quanto o oxazepam, um medicamento comum usado no tratamento da ansiedade geral. Além disso, outro ensaio clínico mostrou que a flor de maracujá reduziu a ansiedade em pacientes pré-cirúrgicos. No entanto, a segurança e eficácia de seu uso a longo prazo não são conhecidas.

Para dormir, para insônia
Maracujá pode reduzir a ansiedade (veja acima), o que pode ajudar a induzir o sono. Um pequeno estudo mostrou benefícios da maracujá na qualidade do sono em adultos saudáveis.

Para tratar dores neurais  (dos nervos)
A flor de maracujá pode ajudar a reduzir a ansiedade (veja acima), e assim reduzir a percepção da dor. No entanto, além desta associação teórica, nenhuma evidência científica suporta o uso de maracujá para dor no nervo.

Para tratar o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)
Um pequeno estudo em crianças sugere que a flor de maracujá pode reduzir os sintomas de TDAH, semelhante a um medicamento de prescrição, mas com menos efeitos colaterais. No entanto, ensaios clínicos bem desenhados e maiores são necessários.

Uma ressalva é para as mulheres grávidas, que devem evitar o uso em larga escala deste princípio ativo concentrado pois ele pode desencadear contrações uterinas (comer o maracujá não faz mal, gente, só não vale comer 1 quilo de uma vez!)


A passiflora está mais concentrada nas folhas, por isso o mais indicado para quem quer obter estes benefícios é fazer chá da folha seca. Mas eu te garanto que esse cházinho ai vai te trazer alegria no coração e uma sensação de calma!

0 visualização

© Regina Chamon - Medicina Integrativa.