• Dra Regina Chamon

Crianças: existe idade certa para aprender a meditar?

O estresse nos acompanha desde o momento em que nascemos. Bebês ficam com fome e cansados. Crianças pequenas lidam com o aprendizado da linguagem e o autocontrole. E à medida em que as crianças crescem, a vida fica cada vez mais complicada. Desenvolver relacionamentos, cursar a escola e exercitar a independência cria situações estressantes para todas as crianças.


Em cada estágio de desenvolvimento, a meditação pode ser uma ferramenta útil para diminuir a ansiedade e promover a felicidade. A hora certa de apresentar pequenos conceitos como atenção plena, autocuidado e técnicas de controle da respiração aos pequenos? Isso dependerá do nível de amadurecimento e da maneira como vocês constroem sua dinâmica familiar. Em outras palavras: a decisão cabe aos pais em observação constante do estado de saúde física e emocional dos filhos.


Atenção plena

Os hábitos formados no início da vida formam comportamentos na idade adulta e, com a prática de manter a atenção plena, temos a oportunidade de dar ás crianças o hábito de serem pacíficas, gentis e receptivas.


Parte da razão pela qual a atenção plena é tão eficaz para as crianças pode ser explicada pelo modo como o cérebro se desenvolve. Enquanto nossos cérebros se desenvolvem constantemente ao longo de nossas vidas, as conexões nos circuitos pré-frontais são criadas em seu ritmo mais rápido durante a infância. A atenção plena, que promove habilidades que são controladas no córtex pré-frontal, como foco e controle cognitivo, pode, portanto, ter um impacto particular no desenvolvimento de habilidades, incluindo autorregulação, julgamento e paciência durante a infância.


Meditar não é algo que pode ser terceirizado. Para os pais e cuidadores, a melhor maneira de ensinar uma criança a ser consciente é incorporar a prática em si mesmo. Claro, ser pai é uma experiência extremamente estressante por si só. Para aqueles que criam crianças, a prática de exercícios de meditação pode ser profundamente benéfica, permitindo que os cuidadores não apenas compartilhem as habilidades de felicidade e aceitação com uma nova geração, mas também cuidem melhor de si mesmos.


Um documentário super bacana para pais, professores, cuidadores e família em geral é “O Começo da Vida”, disponível na Netflix. O filme traz uma importante reflexão: como estamos cuidando dos primeiros anos de nossas crianças e qual o impacto dessa formação para o futuro da humanidade?



5 visualizações

© Regina Chamon - Medicina Integrativa.